Inteligência intrapessoal: quais são as habilidades a serem desenvolvidas?

O desenvolvimento das crianças depende de vários fatores no decorrer da infância. As competências e habilidades socioemocionais precisam ser cuidadas — tanto em casa como na escola — com base em um ensino que estimula as diversas inteligências da criança, sendo uma delas a intrapessoal.

Você já ouviu falar sobre esse tipo de inteligência? Sabe como desenvolvê-la? Leia tudo sobre o assunto a seguir e saiba como ativar essa habilidade em quem você mais ama!

O que é a inteligência intrapessoal?

Trata-se da capacidade de ter autoconsciência, autorregulação e motivação. Ou seja, o indivíduo olha para si mesmo, reconhece e identifica os seus próprios sentimentos e competências, e toma decisões baseado na solução mais prática.

É uma maneira de lidar melhor com as situações adversas do dia a dia, pois ele consegue gerenciar suas emoções por meio do autoconhecimento. São várias as vantagens que essa habilidade traz. Entre elas, uma melhor qualidade de vida, pois notamos um aumento no bem-estar pessoal e de todos que integram o ciclo social do indivíduo.

Quando há a compreensão de como seus mecanismos internos funcionam, a pessoa se torna capaz de tomar decisões importantes que, provavelmente sem a inteligência emocional, não seria possível.

Os indivíduos que desenvolvem essa inteligência apresentam algumas características, como:

  • maiores chances de solucionar problemas e questões cotidianas;
  • conhecimento de si mesmo;
  • capacidade de lidar com emoções e sentimentos;
  • concentração;
  • mais autoestima;
  • e autonomia e disciplina na realização de tarefas.

Dessa forma, quanto mais cedo a criança for estimulada a desenvolver essa habilidade, ela conseguirá lidar melhor com o mundo à sua volta e, também, consigo mesma.

Qual é a diferença entre a inteligência intrapessoal e interpessoal?

Algumas pessoas confundem a inteligência intrapessoal com a inteligência interpessoal. Quando falamos de inteligência interpessoal, estamos nos referindo à forma saudável como a pessoa se relaciona com as demais, de modo a criar conexões reais. Assim, esse tipo de inteligência está no âmbito social, e não no individual.

Quais são os benefícios relacionados ao desenvolvimento da inteligência intrapessoal?

São várias habilidades relacionadas ao desenvolvimento da inteligência intrapessoal. Conheça algumas delas a seguir!

Facilidade de comunicação

Os adultos que cuidam da criança, seja na escola ou em casa, têm o papel fundamental de acolherem as questões que ela trouxer, preferencialmente, trabalhando todas de forma conjunta. A escuta ativa é essencial para entender sobre as demandas do indivíduo e, mais do que isso, fazer com que a criança se perceba, demonstrando as formas que ela pode expressar seus sentimentos e suas emoções.

É muito importante, desde cedo, que a criança aprenda a identificar e nomear o que está sentindo para conseguir verbalizar seus limites para si mesmo e para o outro. Quando gritamos ou não ouvimos o que elas têm a dizer, a tendência é que ocorra uma internalização e possível desenvolvimento de traumas no futuro.

Por isso, analisar os sinais de emoções, sejam eles a raiva, a alegria, a ansiedade e/ou o medo, possibilita que a criança não fique confusa com ela mesma e aprenda a externalizá-los, desenvolvendo um lado emocional mais forte.

Equilíbrio

É fato que as relações do cotidiano são complexas e sempre trazem novidades e desafios. Entretanto, é importante lembrar que todas as mudanças reverberam internamente na criança e, por isso, os responsáveis devem manter um diálogo diário, buscando entender sobre as fases, os desejos e as frustrações que possam ter ocorrido naquele período.

Perguntas como “Está tudo bem com você?” e “Como você está se sentindo?” precisam ser entendidas pela criança como perguntas sérias, sendo um momento em que ela pode se abrir e conversar verdadeiramente. Tal importância se dá levando em consideração que um ambiente acolhedor e seguro promove possibilidades de entender a si mesmo e ao outro.

Mediação de conflitos

Durante toda a vida de uma pessoa, ela encontrará conflitos a serem resolvidos. Por isso, quanto mais cedo a criança aprender a resolver suas questões internas, mais tranquilo será seu desenvolvimento e menos confusão mental ela irá se deparar durante a sua construção pessoal.

Diante disso, ensinar a criança sobre como mediar seus conflitos é extremamente importante. Sabemos que nem sempre é possível entender a frustração e lidar com ela de maneira amena, porém, sempre é aconselhável a trabalhar a resolução dos problemas de maneira mais calma e centrada, observando a situação por outro ângulo.

Persistência e foco

A infância é uma fase repleta de energia, na qual é muito difícil controlar os pequenos para que se dediquem por muito tempo para uma atividade específica. Desse modo, é papel dos responsáveis mostrar a importância de ter persistência e foco ao lidar com novas tarefas, já que o desenvolvimento de certas habilidades se dá, principalmente, com a prática.

Uma dica é separar algumas horas do dia para determinadas tarefas, como ler um livro, praticar um esporte ou montar um quebra-cabeça. Quanto mais a criança entender que só o tempo e a dedicação são capazes de construir o que ela deseja, mais características positivas ela poderá entender e absorver.

Autoestima

A autoestima é uma das principais qualidades de um ser humano com inteligência intrapessoal. Quando a criança acredita em si mesma e nas suas capacidades, torna-se mais fácil desenvolver as competências necessárias para se tornar um adulto qualificado.

Os cuidadores devem prestar atenção para que estimulem as qualidades de cada criança, visando que elas possam identificar seus pontos positivos.

Quando elas só ouvem reclamações relacionadas ao seu comportamento ou às suas características pessoais, advindas em forma de críticas destrutivas e agressivas, é provável não ser possível desenvolver uma autoestima elevada que as ajude em seu desenvolvimento pessoal, social e profissional.

Como os responsáveis podem auxiliar as suas crianças nesse desenvolvimento?

Como já dito, o apoio dos responsáveis é fundamental para que aqueles que mais amam desenvolvam a inteligência intrapessoal. Os responsáveis são os espelhos das crianças e, também, as pessoas que elas mais confiam e admiram. Por isso, todas as atitudes que os responsáveis tomam — como ouvi-los, acolhê-los, ensiná-los, parabenizá-los e educá-los — é essencial e será internalizada pela criança.

Você, certamente, percebeu que é fundamental oferecer suporte e ferramentas para que a criança desenvolva a inteligência intrapessoal, objetivando que ela colha frutos positivos no seu futuro. São várias as metodologias que podem ser aplicadas, e diversas atitudes devem ser tomadas para essa finalidade. Por essa razão, observar as necessidades da criança e auxiliá-la durante o processo, é primordial.

Uma das formas mais interessantes de garantir o crescimento saudável do indivíduo é proporcionar um ambiente escolar que priorize essa questão. Afinal de contas, a criança irá passar horas do seu dia no colégio.

Para encontrar mais artigos sobre o processo educacional e pessoal das crianças, visite a página inicial do nosso blog. Conheça, também, a nossa página no Facebook, Instagram e Linkedin e fique por dentro de todos os nossos posts!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.