5 dicas para ajudar os filhos na realização das tarefas escolares

Quando aqueles que amamos estão na fase escolar, sempre tentamos encontrar maneiras de ajudá-los a terem um bom desenvolvimento e alcançarem resultados satisfatórios nas avaliações. Uma maneira eficaz de fazê-lo, contudo, é auxiliando-os nas tarefas escolares.

Embora seja uma medida simples, é preciso entender como fazer isso, uma vez que, sem perceberem, muitos pais e responsáveis podem cometer erros que prejudicam o aprendizado das crianças e dos adolescentes. Por isso, veja as nossas 5 dicas para ajudá-los com as tarefas escolares e para contribuir para que eles tenham um desempenho cada vez melhor. Além disso, aproveite para descobrir os erros que devem ser evitados e entenda como eles podem ser prejudiciais. Boa leitura!

Veja 5 dicas de como ajudar os seus filhos a fazerem as tarefas escolares

A dica de ouro para pais e responsáveis que desejam auxiliar nas tarefas escolares é não interferir no aprendizado. Entretanto, há vários outros pontos que você pode observar para tornar esse momento de estudo mais produtivo e eficaz. Confira as nossas 5 sugestões a seguir!

1. Defina um horário para a realização das tarefas escolares

É essencial que as crianças e os adolescentes tenham uma rotina de estudos bem definida. Isso é importante para manter a organização, para evitar a sobrecarga com muitas atividades e para reduzir a ansiedade.

Para tanto, você pode sugerir um horário fixo todos os dias da semana — preferencialmente, deve ser um momento em que os seus pequenos estão mais ativos e dispostos. Nesse sentido, é interessante conversar com eles e entender se eles têm preferência por algum período específico, considerando a sua opinião.

Além disso, garanta que eles tenham tempo livre para descansar e relaxar entre a realização das tarefas escolares e das outras atividades do cotidiano. Assim, eles não ficarão exaustos, não se estressarão e se sentirão, inclusive, mais motivados a cumprirem as obrigações deles. Consequentemente, a qualidade dos estudos aumenta e os resultados tendem a ser melhores.

2. Organize o espaço de estudos

Você já reparou que algumas crianças sempre arranjam desculpas para postergar o início das tarefas escolares? Elas ficam inquietas, levantam-se para buscar materiais, mudam a posição dos objetos na mesa, reclamam da temperatura ou do nível de iluminação etc.

Para evitar que isso aconteça, é fundamental que o espaço escolhido para realizar as tarefas escolares seja muito bem organizado e adequado para os estudos. Assegure, então, que todos os objetos e materiais necessários estejam ao alcance da criança ou do adolescente e que ele fique confortável.

É muito mais fácil manter a concentração quando o ambiente está organizado. Assim, distrações e interrupções, que prejudicam bastante o andamento das tarefas, são evitadas.

3. Esteja disponível para tirar dúvidas

Sempre que possível, mostre-se disponível enquanto os seus filhos fazem as tarefas escolares. Deixe claro que, caso seja necessário, eles podem contar com a sua ajuda. Dependendo da idade da criança, porém, talvez seja melhor não permanecer ao lado dela durante todo o tempo de realização das atividades.

No caso de crianças mais novas, o oposto já é o ideal. É interessante sentar-se ao lado delas, acompanhar o que estão fazendo e sanar dúvidas, mas, é claro, sem interferir nas respostas. Se elas já forem alfabetizadas e um pouco mais velhas, você pode, por exemplo, perguntar o que deve ser feito na tarefa, mas não precisa estar necessariamente presente todas as vezes.

Isso incentiva os seus filhos a prestarem mais atenção nos comandos das atividades e influencia positivamente o desenvolvimento da autoconfiança e da autonomia, já que eles notam que um adulto valoriza o que dizem e confia na capacidade deles. A sua participação pontual também pode contribuir para aumentar a motivação deles nos estudos. Notando o quanto você valoriza o momento de realizar as tarefas escolares, eles entenderão a importância delas e se sentirão estimulados a se esforçarem mais.

4. Ensine como fazer

No caso de crianças mais novas, é muito comum surgirem dificuldades de compreensão dos enunciados. Então, além de estar presente, leia os comandos das atividades em voz alta e explique o que deve ser feito em cada uma se isso não ficar claro.

Tenha cuidado apenas para não dar a resposta para a criança. Se for preciso solucionar um item para exemplificar, tudo bem. Mas tente estimulá-la a relembrar o que foi estudado nas aulas por meio de perguntas para que ela mesma encontre as respostas e note que é capaz de fazer isso.

5. Incentive o desenvolvimento da autonomia

As duas dicas anteriores estão diretamente ligadas a esta. Ensinar como fazer as tarefas escolares e estar a postos para orientar é uma maneira de oferecer os recursos necessários para incentivar a criança a ter mais autonomia, aprendendo a ter mais responsabilidade pelo próprio aprendizado e a ser mais independente. Deixe claro que, apesar de poder contar com você, é ela quem precisa realizá-las.

Essa é uma competência socioemocional extremamente importante não só para a vida escolar, mas também para a vida pessoal. Por isso, é indispensável encontrar maneiras de estimulá-la no dia a dia.

Entenda quais erros você deve evitar e como eles podem ser prejudiciais

No momento de ajudar os seus filhos a realizarem as tarefas escolares, tenha atenção para não cometer alguns erros. Por mais que seja difícil vê-los frustrados por não conseguirem encontrar uma ou outra resposta, por exemplo, não ceda ao impulso de entregar as soluções.

As crianças e os adolescentes devem fazê-las para fixarem o que estudaram nas aulas e entenderem que isso é uma responsabilidade deles. Além disso, se eles não conseguem resolver as questões, os professores precisam ficar cientes para avaliarem quais são as lacunas e pensarem em estratégias para preenchê-las.

Outro ponto a considerar envolve a liberdade e a autonomia dos pequenos. Se a criança se recusar a fazer as tarefas mesmo depois de você insistir e tentar explicar a importância disso, deixe que ela vá à escola sem as atividades. Assim, ela aprenderá que as ações têm consequências e entenderá que precisa ter responsabilidade pelo próprio aprendizado.

Estar presente é importante, porém, “exagerar na participação” pode ser, sim, prejudicial. Afinal, isso tira a autonomia da criança e afeta a autoconfiança dela, fazendo-a pensar que precisa de um adulto por perto para realizar as atividades. Além disso, a presença constante pode parecer vigilância, trazendo a ideia de que você não acredita que ela vai cumprir com essa obrigação, seja por falta de capacidade, seja por desinteresse, seja até por má vontade.

Portanto, ao ajudar os seus filhos nas tarefas escolares, o ideal é desempenhar apenas um papel de apoio. Organize o ambiente, oriente na definição dos horários para isso, mantenha-se à disposição para tirar dúvidas, leia enunciados — se cabível — e, apesar de estar presente, incentive a autonomia e dê liberdade.

Agora que você já sabe como ajudar os seus filhos a fazerem as tarefas escolares e quais erros se deve evitar nesse momento, veja também como auxiliá-los na manutenção do foco na rotina de estudo em casa.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.